Estágio

O Estágio no Serviço Social

De acordo com o Projeto Pedagógico de Curso de Graduação em Serviço Social da PUC-Rio (2016) e das diretrizes curriculares do Curso de Serviço Social concebem o ESTÁGIO como integralizador do currículo. Rompendo, desta forma, com a noção simplificadora do estágio como mera atividade complementar no processo de formação profissional, desvinculando-o da percepção de cumprir “carga horária” a fim de preencher os requisitos indispensáveis à obtenção da titulação.

O estágio é considerado, no processo de formação profissional, uma instância possibilitadora da articulação entre os elementos da ação empírica e os conhecimentos teóricos a ela relacionados, abrangendo uma tríplice dimensão: os dados da realidade, objeto da intervenção, as recorrências teóricas, o treinamento para a ação profissional.

“O Estágio Supervisionado é uma atividade curricular obrigatória que se configura a partir da inserção do aluno no espaço sócioinstitucional, objetivando capacitá-lo para o exercício profissional, o que pressupõe supervisão sistemática. Esta supervisão será feita conjuntamente por professor supervisor e por profissional do campo, com base em planos de estágio elaborados em conjunto pelas unidades de ensino e organizações que oferecem estágio”, em conformidade com o disposto no parecer CNE/CES nº 492/2001, homologado pelo Ministro de Estado da Educação em 09 de julho de 2001 e consubstanciado na Resolução CNE/CES 15/2002, publicada no Diário Oficial da União em 09 de abril de 2002, que veio aprovar as diretrizes curriculares para o curso de Serviço Social.” Resolução 533, de 29 de setembro de 2008.
 
O estágio realiza-se sob supervisão direta de um/a profissional assistente social atuante na instituição onde ocorre o estágio, comumente designado de “supervisor/a de campo” e de professor assistente social vinculado a Instituição de Ensino Superior, designado “supervisor/a acadêmico/a”.
 
O Estágio Curricular Supervisionado tem como premissa à Lei n° 11.788, de 25/09/2008, que dispõe sobre o estágio de estudantes em âmbito geral e tem como base as Diretrizes Curriculares da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social- ABEPSS para o curso de Serviço Social. Além dessas regulamentações, outros documentos que também embasam esta política são a Resolução nº 533, de 29/09/2008, aprovada pelo Conselho Federal de Serviço Social – CFESS, que regulamenta a supervisão direta de estágio em Serviço Social, e a Política Nacional de Estágio – PNE, construída pela ABEPSS, CFESS e Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social – ENESSO, em 2010.
 
Os princípios norteadores da realização do estágio no Serviço Social referendados na Política Nacional de Estágio (PNE,2010, págs 13 e 14) são:
- Valores ético-políticos da profissão;
- Indissociabilidade entre as dimensões teórico-metodológica, ético-política e técnico-operativa;
-Articulação entre Formação e Exercício Profissional;
- Indissociabilidade entre estágio e supervisão acadêmica e de campo;
- Articulação entre universidade e sociedade;
- Unidade teoria-prática;
- Interdisciplinaridade;
- Articulação entre ensino, pesquisa e extensão.
O Estágio Supervisionado em Serviço Social é muito mais que o cumprimento de uma “atribuição privativa do assistente social” de acordo com o código de ética profissional, mas deve ser um espaço que oportunize a vivência da práxis, com compromisso e disposição para desvelar as complexidades da realidade social. 


 

Formulários de Estágio disponível para download: